Aquicultura e Pesca

Dia de campo fortalece piscicultura mato-grossense com foco na qualidade final do peixe oferecido ao consumidor

No último dia 25 de junho, ocorreu o Dia de Campo da Piscicultura, uma realização da Associação dos Aquicultores de Mato Grosso (Aquamat), em parceria com o Sebrae/MT, com o objetivo de fortalecer o setor e difundir o conhecimento acerca de novas técnicas disponíveis no mercado para a produção do pescado.


Publicado em: 01/07/2022 às 17:00hs

Dia de campo fortalece piscicultura mato-grossense com foco na qualidade final do peixe oferecido ao consumidor

A propriedade Estância Rancho Dourado, localizada em Várzea Grande, na estrada de Jangada (MT), sediou o evento que contou com a participação de 120 inscritos, entre piscicultores e entusiastas da produção de peixes em tanques. 

O presidente da Aquamat, Igor Davoglio, destaca que este tipo de evento visa promover a união dos produtores em torno de uma piscicultura mais viável e com um produto final superior em Mato Grosso. “A importância deste Dia de Campo da Piscicultura é conscientizar, para que possamos organizar a cadeia e assim o produtor de peixe tenha uma condição melhor de produção, e além disso ele possa comercializar esse peixe e consigamos colocar um produto com maior qualidade na mesa do consumidor”, disse.

Segundo a analista técnica do Sebrae-MT, Valéria Pires, avaliou de forma positiva o evento e destacou que esta ação marca a retomada dos eventos presenciais do Sebrae junto ao setor. “O Sebrae vem trabalhando em conjunto com a desde 2005, e de lá para cá foram muitas demandas com muitos resultados alcançados. Então já passamos lá atrás pela melhoria do produto, e assim fomos adaptando às necessidades à medida que o setor foi avançando”, hoje o foco é em melhorar as políticas públicas para o setor, destacou. 

Uma das palestras da programação foi ministrada pela bióloga da UFMT, Janessa Sampaio de Abreu Ribeiro, doutora em aquicultura, que apresentou alguns projetos e ações da Universidade Federal de Mato Grosso em prol da cadeia produtiva da piscicultura. “Nós falamos um pouco sobre o núcleo de pesquisa em pescado que foi oficializado em 2014 na UFMT, e as ações que este núcleo vem desenvolvendo desde então, com os projetos de pesquisa que nós já realizamos e as pesquisas que estão em curso, e também as ações de extensão voltadas para cursos de capacitação que o nosso núcleo de estudo promove, e por fim as atividades de ensino relativo à formação de recurso qualificado”, finalizou. 

NÚMEROS - Mato Grosso está entre os 10 maiores produtores de peixe de cultivo do país, ocupando ultimamente a 7ª posição com 42.600 toneladas. Quando o assunto é produção de peixes nativos, Mato Grosso é o 2ª maior com uma produção de 37.000 toneladas, porém, o Estado já esteve em primeiro lugar em produção de peixes nativos a nível nacional.

Fonte: Pauta Pronta

◄ Leia outras notícias