Certificação

O primeiro destino turístico halal do mundo será no Brasil

Em Dubai, foi assinado Protocolo para que Foz do Iguaçu (PR) ofereça excelência em produtos e serviços aos turistas árabes-mulçumanos


Publicado em: 20/10/2021 às 16:20hs

O primeiro destino turístico halal do mundo será no Brasil

O Brasil, tradicionalmente, é um destino escolhido por muitos turistas estrangeiros pelas suas belezas naturais, clima agradável, eventos típicos e que, agora, prepara-se para oferecer mais um atrativo. Por meio de um protocolo assinado em Dubai, entre o município de Foz de Iguaçu, a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, por intermédio da Cdial Halal e Grupo Brasilinvest, e apoio do governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, o município será o primeiro destino turístico halal do mundo fora do eixo árabe-mulçumano.

A ideia é que o município seja um polo atrativo para os países árabes e a primeira cidade com serviços preparados para esse público. Foz do Iguaçu tem sua população formada por 81 etnias e possui a segunda maior comunidade de origem árabe do Brasil. No mundo, esta população chega a dois bilhões de pessoas.

Para o CEO da Cdial Halal, Ali Saifi, o protocolo prevê treinamento de equipes para abordagem e atendimento adequados a este público, com capacitação que envolve a alimentação halal, questões culturais, dentre outros. “Um destino turístico halal possui ambientes preparados de forma integral. Temos a convicção de que Foz do Iguaçu, que já é um destino tão apreciado por brasileiros e estrangeiros, também atraia cada vez mais os turistas de origem árabe e mulçumana, o que beneficiará a economia de toda a região”, explica Ali. 

"Foz do Iguaçu abriga a segunda maior comunidade árabe do Brasil e essa capacitação dos trabalhadores dos estabelecimentos de turismo vai tornar nosso município um polo atrativo para os países árabes", garante o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro.

Comunidade Árabe em Foz do Iguaçu - A comunidade árabe-muçulmana de Foz do Iguaçu e Ciudad del Este (Paraguai) começou a ser formada em 1950 e ganhou força na década de 1980, com a construção da Itaipu Binacional. Em 1983, foi aberta a Mesquita Omar Ibn Khatab, a maior da América Latina. Um dos fatores que estimulou a migração muçulmana para a Tríplice Fronteira (incluindo a Argentina), é o fato das empresas que realizam abate de aves e bovinos seguirem os preceitos halal. Aproximadamente 25 mil cidadãos árabe-muçulmanos, incluindo descendentes, residem atualmente na região.

Encontro em Dubai – A assinatura do protocolo foi realizada durante encontro no qual a Cdial Halal e a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira se reuniram com autoridades políticas e empresários do Estado do Paraná, incluindo o governador Carlos Massa Ratinho Junior, com a proposta de fortalecer e discutir a ampliação do comércio bilateral.

Além de estreitar as relações, durante o encontro a Cdial Halal expôs às autoridades e empresários paranaenses as possibilidades de ampliação de exportação de produtos halal aos mercados muçulmanos, tanto no setor alimentício, no qual o Paraná já é um importante fornecedor para estes mercados, como também em outras categorias.

Exportações Paraná

O Paraná tem uma importante representatividade na produção e exportações do agronegócio, sobretudo no segmento de proteína animal. Segundo dados do Comextat, de janeiro a setembro de 2021, o Paraná gerou receita de exportação de US$ 14.394 bilhões, o que representa uma alta de 6,82% em relação ao mesmo período de 2020. O Estado lidera as exportações de frango no Brasil, sendo responsável por 40%. 

De acordo com dados do governo paranaense, o estado tem uma das maiores expertises do Brasil no sistema, com apoio da Cdial. Atualmente, segundo o Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar), são 31 plantas habilitadas para abate de frango com o método produtivo que respeita as crenças do consumidor muçulmano. 

Sobre a certificação halal

A certificação Halal atesta a qualidade da produção, da confiabilidade, da rastreabilidade e do cumprimento dos requisitos de segurança em todo o seu processo. Abrange desde a matéria-prima, todo o processo de produção, higienização, rastreabilidade, armazenagem e transporte. Pode ser aplicada a qualquer categoria de empresa, por exemplo, pecuária, agricultura, serviços de alimentação (hotéis e restaurantes), transporte, têxtil, indústria química e bioquímica, embalagens, cosméticos, produtos de origem animal perecível ou de longa vida, transporte e armazenagem, dentre outros. Embora a concentração de muçulmanos seja maior no Oriente Médio, existem quase 1.8 bilhão de muçulmanos em todo o mundo que consomem produtos que são certificados halal.

Cdial Halal

É a única certificadora da América Latina acreditada pelos principais órgãos oficiais dos Emirados Árabes (EIAC) e do Golfo (GAC), o que confere seriedade e competência nos segmentos que atua. Também é a primeira da América Latina a conquistar a categoria “N” para cosméticos e fármacos. Esta certificação é aceita em todo o mundo, inclusive nos países de maior população muçulmana como Malásia, Indonésia, Singapura e Golfo Pérsico (ou Golfo Árabe). 

Fonte: LN Comunicação

◄ Leia outras notícias