Saúde Animal

Adoção de programa de gestão sanitária é chave para prevenção e controle de doenças em suínos

O Programa de Gestão Sanitária da SANPHAR Saúde Animal objetiva proteger os suínos de enfermidades de ordem entérica, respiratória ou sistêmica, através de monitoria laboratorial e clínica continua


Publicado em: 01/06/2021 às 12:40hs

Adoção de programa de gestão sanitária é chave para prevenção e controle de doenças em suínos

A sanidade é indispensável para o sucesso econômico e produtivo da suinocultura, e sua falta está relacionada à perda no desempenho zootécnico dos animais, tornando necessária a adoção de medidas que controlem os desafios sanitários do plantel. O Programa de Gestão Sanitária da SANPHAR Saúde Animal objetiva proteger os suínos de enfermidades de ordem entérica, respiratória ou sistêmica, através de monitoria laboratorial e clínica continua. Com o levantamento de dados e com histórico da propriedade analisado, é possível o  gerenciamento e amplo controle da propriedade e da produção, evitando perdas por problemas sanitários e contribuindo para o bem-estar dos lotes na obtenção de melhores índices zootécnicos e produtos seguros para os consumidores.

“É muito importante que os produtores adotem programas de gestão sanitária, ou seja, conjuntos de ferramentas e ações que ajudam, não apenas a conhecer os desafios sanitários, como a controlar os principais agentes de potencial patogênico no seu sistema de produção. Da mesma forma, a adoção de padrões de manejo e práticas de biosseguridade são fundamentais”, afirma o médico veterinário Paulo Bennemann, gerente técnico da área de suínos da SANPHAR Saúde Animal na América Latina.

Paulo Bennemann explica que a gestão sanitária não envolve apenas a ausência de agentes patogênicos ou de problemas sanitários, mas o equilíbrio entre suíno, agentes e meio ambiente, tendo a exposição controlada como desencadeador de imunidade nos animais. Para tal, a exposição controlada a determinados agentes, a adoção de programas de vacinação e de manejo nutricional adequados, o diagnóstico correto de enfermidades e o uso prudente de antimicrobianos ajudam na formação de uma imunidade robusta. “É preciso olhar o sistema de produção de modo unificado, sem segmentações, como a produção de leitões, a creche e a terminação. Todas as ações tomadas desde o início da produção influenciam positivamente ou não o futuro dos animais”, diz o especialista.

O gerente técnico da SANPHAR recomenda que, para estabelecer um programa de gestão sanitária é necessário fazer diagnóstico preciso e entender a dinâmica dos potenciais agentes patogênicos no sistema de produção. Para isso, os técnicos das granjas podem contar com ferramentas de diagnóstico, como soroperfil, microbiologia, histopatologia e biologia molecular, que ajudam na geração de dados para a tomada de decisões de cada propriedade. “A produção animal cada vez mais exige um comportamento ativo e não mais reativo. Conhecer como os agentes que circulam nas granjas e em que fase isso acontece nos permite ser mais assertivos e eficientes. Com isso, a granja extrai todo o potencial produtivo dos animais”, ressalta. Além do diagnóstico, Bennemann destaca que é importante também a gestão e a capacitação dos colaboradores, de modo que possam atuar nas monitorias e implantação de conceitos.

A SANPHAR/IPEVE oferece Programas de Gestão Sanitária sob medida para cada propriedade para evidenciar seus reais problemas sanitários, determinar seu histórico e, a partir da compilação dos dados levantados, oferecer as melhores soluções sanitárias para o produtor. O PGS – Programa de Gestão Sanitária da SANPHAR oferece, também, ferramentas de diagnóstico e produção de vacinas autógenas customizadas para os principais desafios do sistema de produção de cada propriedade, além de um corpo técnico altamente qualificado e à disposição para atender prontamente os produtores. 

Fonte: Sta Press

◄ Leia outras notícias