Frigoríficos e Abatedouros

Desempenho exportador das carnes na primeira semana de maio

Os primeiros resultados de maio relativos às exportações das carnes bovina, suína e de frango foram promissores para as duas últimas, mas decepcionantes para a carne bovina


Publicado em: 11/05/2021 às 11:30hs

Desempenho exportador das carnes na primeira semana de maio

No período (1 a 8 de maio, cinco dias úteis) e comparativamente a maio de 2020, o volume e a receita cambial da carne suína aumentaram, pela média diária, cerca de 26% e mais de 41%, respectivamente, enquanto volume e receita de carne de frango registraram incrementos de 22% e de quase 39%, também respectivamente. Já a carne bovina sofreu recuo de 23% no volume embarcado e de 14% na receita cambial.

Mantido o atual desempenho na totalidade dos 21 dias úteis de maio corrente, têm-se as seguintes expectativas:

  • Carne de frango: 478 mil toneladas, com receita de US$727 milhões; aumento anual de, respectivamente, 28% e 45%;
  • Carne suína: perto de 120 mil toneladas, com receita beirando os US$320 milhões; aumentos de 32% e 48%;
  • Carne bovina: 125 mil toneladas, gerando receita superior a US$613 milhões, o que irá significar queda de 19% no volume e de quase 10% na receita cambial.

Notar, pelos índices apontados, que as três carnes registram evolução no preço médio. Em relação a maio de 2020, o da carne de frango registra aumento de 13,5%, o da carne suína de 12% e o da carne bovina de pouco mais de 11%.

Fonte: AviSite

◄ Leia outras notícias