Pragas e Doenças

Syngenta é pioneira no registro de fungicida para controle de monilíase no Brasil

Doença é uma das mais devastadoras para o cacau. Em caráter preventivo, inclusão da cultura na bula do Amistar Top surgiu a partir de pedido da Secretaria de Agricultura da Bahia


Publicado em: 17/05/2022 às 15:00hs

Syngenta é pioneira no registro de fungicida para controle de monilíase no Brasil

A Syngenta foi a primeira empresa a angariar o registro no Brasil de uma tecnologia fungicida para o controle da monilíase. O Amistar Top recebeu aprovação do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) para uso preventivo contra a doença que teve sua ocorrência registrada no Brasil no ano passado e que ameaça a produtividade da cultura do cacau.

A inclusão do cultivo na bula do fungicida ocorreu após uma série de estudos sobre o uso desta tecnologia em plantações de outros países, onde o fungo está presente. Os resultados obtidos, principalmente no Equador, apontaram grande eficácia de controle da doença. 

Prevenção e responsabilidade social

Foi da Bahia que a Syngenta recebeu, ainda em 2020, uma visita que culminaria, hoje, na aprovação para o uso preventivo do Amistar Top para controlar o fungo monilíase, uma doença que, assim como a vassoura-de-bruxa, tem enorme potencial para dizimar plantações de cacau.

De acordo com Caio Prates, Gerente Técnico de Fungicidas, a Syngenta sempre coloca o agricultor no centro de ações pioneiras, levando inovação e tecnologia para apoiar atividades econômicas relevantes, como é o caso do cacau. “Foi uma ação muito benéfica em termos de sustentabilidade e relacionamento com órgãos públicos, trazendo benefícios de responsabilidade social e preventiva”, afirma. 

O Amistar Top - assim como outros fungicidas do portfólio Syngenta -, também está sendo avaliado pela Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC), instituição pública vinculada ao MAPA, para controle da vassoura-de-bruxa.

Mercado relevante 

O cacau é um cultivo de grande importância para a economia brasileira. O Brasil está entre os 7 maiores produtores mundiais, de acordo com dados de 2021 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Ainda segundo o IBGE, a lavoura ocupa uma área de 618,3 mil hectares no País, com safra de 269,1 mil toneladas, somando a produção do Pará e do Sul da Bahia. 

Fonte: Syngenta

◄ Leia outras notícias