Outros

Safra 2021/2022 deve ser recorde em Goiás, com crescimento de 21,1% na produção de grãos

Primeiro Levantamento da Conab indica produção de 28,8 milhões de toneladas de grãos no Estado. Em nível nacional, produção também deve bater recorde: 288,6 milhões de toneladas


Publicado em: 08/10/2021 às 18:40hs

Safra 2021/2022 deve ser recorde em Goiás, com crescimento de 21,1% na produção de grãos

A produção total de grãos em Goiás deve aumentar 21,1% na safra 2021/2022. A estimativa é da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que divulgou nesta quinta-feira (7/9), o 1º Levantamento da Safra de Grão 2021/2022. O trabalho aponta que o volume de grãos produzidos deve saltar de 23,8 milhões de toneladas na safra 20/21 para 28,8 milhões de toneladas no novo ciclo, representando novo recorde para o Estado. Os cálculos para área plantada e produtividade também são amplamente positivos: expansão de 4,4% e 16,0%, respectivamente.

“Este primeiro levantamento da Conab para a nova safra mostra que o agronegócio em Goiás está cada dia mais fortalecido, com o nosso Estado apresentando crescimento superior à média nacional em todos os principais quesitos”, ressalta o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça. O relatório da Conab aponta que, na safra 2021/2022, o Brasil deve crescer 3,0% em área plantada, 9,8% em produtividade e 13,2% em quantidade de grãos. “Com o trabalho conjunto de governos, entidades e empresas, o produtor está acreditando que é possível aproveitar a conjuntura favorável e produzir mais e melhor, isso é muito positivo para o Estado e para o País”, argumenta.

A soja segue como principal produto da pauta agro goiana. A produção da oleaginosa deve crescer 2,9% no Estado, atingindo 14,1 milhões de toneladas na safra 21/22. Com o resultado, Goiás mantém a quarta posição nacional entre os maiores produtores estaduais. A Conab estima avanços significativos nos volumes a serem produzidos em culturas como girassol (56,0%), milho (51,8%), trigo (39,9%), sorgo (26,6%) e caroço de algodão (22,9%). A expectativa é de produção total de milho de 12,8 milhões de toneladas na safra 21/22, o que mantém o Estado na terceira posição nacional. Já o sorgo deve fechar o novo ciclo com 1,1 milhão de toneladas, fazendo com que Goiás permaneça como maior produtor do grão no Brasil.

“Para muitas culturas, como milho, girassol e sorgo, a safra 2021/2022 será de recuperação das perdas provocadas pelo clima e estresse hídrico”, explica o superintendente de Produção Rural Sustentável da Seapa, Donalvam Maia. “O último ciclo acabou se mostrando muito desafiador do ponto de vista do clima, com secas e geadas, isso afetou bastante a produção de determinadas culturas, sobretudo no Centro-Sul do Brasil. A tendência é recuperar o terreno perdido e avançar onde for possível, porque o momento é favorável”, avalia.

No caso de outra cultura relevante para o Estado, a cana-de-açúcar, o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) projeta Goiás na terceira posição entre os maiores produtores de cana-de-açúcar. O trabalho do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), também divulgado nesta quinta-feira (7/9), traz a estimativa de produção de 72,7 milhões de toneladas de cana no novo ciclo, queda de 5,4% em relação à safra 20/21. Tomate e café arábica devem apresentar igualmente recuo na produção: 7,9% e 8,7, respectivamente. Os cálculos indicam, por outro lado, ampliação do volume a ser produzido de banana (5,0%), laranja (12,4%), mandioca (10,9%) e uva (11,0%). 

Em nível nacional, a estimativa da Conab é de nova safra recorde de grãos. Confirmadas as projeções, a produção total brasileira alcançará 288,6 milhões de toneladas – 35,9 milhões de toneladas a mais (14,2%) que na safra 20/21. A área cultivada atingirá 71,5 milhões de hectares (+3,6) e a produtividade média, 4,0 toneladas por hectare (+9,8%).

Saiba mais

O 1º Levantamento da Safra de Grãos é parte do trabalho de acompanhamento constante realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A análise dos dados é realizada em parceria com órgãos estaduais, como a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) e a Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa). A publicação é mensal.

O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) é divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde novembro de 1972. Atualmente, o relatório tem periodicidade mensal e, conforme o site do órgão federal, “permite o acompanhamento de cada cultura investigada, desde a fase de intenção de plantio até o final da colheita, no ano civil de referência”. 

Fonte: Comunicação Setorial da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) – Governo de Goiás

◄ Leia outras notícias