Feijão e Pulses

Ibrafe: Chuvas e geadas trazem fim melancólico à segunda safra de Feijão 2022

As chuvas previstas para esta semana e as de ontem são pesadas nas regiões produtoras do Paraná, principalmente nos Campos Gerais e no sul do Paraná. Assim, os produtores que têm algum pouco produto colhido preferiram não abrir preços e aguardar para ver o que acontece nos dias a frente


Publicado em: 08/06/2022 às 15:50hs

Ibrafe: Chuvas e geadas trazem fim melancólico à segunda safra de Feijão 2022

Na região do triângulo mineiro aconteceram alguns negócios, mas não conseguimos confirmar. Feijão-preto estável, com mercado nominal diante das chuvas que paralisaram colheitas e negócios hoje. A princípio, as chuvas continuam agora pela manhã em vários pontos do Paraná e diversos meteorologistas preveem geadas no final de semana. 

Em Brasília, em visitas a OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), Caixa Econômica Federal e APEXBrasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), percebemos o quão necessário é que tenhamos presença constante junto às instituições públicas e privadas. 

Invariavelmente os planos do setor, encabeçados pela Câmara Setorial, pelo CBFP - Conselho Brasileiro do Feijão e Pulses - e o IBAFE estão encontrando apoio. Expomos as carências do setor em duas vertentes. A primeira delas em iniciativas que mantenham a produção de Feijão-carioca próxima ao que é atualmente e, por outro lado, que tenhamos incentivos para aumentar a área de outros Feijões que tenham consumo interno e exportação. Também as inciativas em prol do estímulo ao consumo encontram promessas de adesão. Seguimos hoje em agendas importantes para o setor no DIPOV e SRI, no MAPA e outras agendas com o mesmo foco de ontem.