Feijão e Pulses

Desafio de Produtividade da IHARA evidencia fatores importantes para alta na produção de feijão

Áreas assistidas pelo projeto Sensei Feijão no Brasil alcançaram recorde de produção de 86,26 sacas por hectare, bem acima da média nacional.


Publicado em: 27/05/2022 às 09:40hs

Desafio de Produtividade da IHARA evidencia fatores importantes para alta na produção de feijão

A IHARA, empresa de pesquisa e desenvolvimento especializada em defensivos agrícolas, recentemente lançou o projeto Sensei Feijão, que reúne consultores especializados para atender agricultores em relação às melhores práticas no manejo da cultura. Diante dessa iniciativa, foi lançado o Desafio da Produtividade, em que agricultores selecionados em diferentes regiões do país foram acompanhados e assistidos por esses consultores, que indicaram as melhores tecnologias que pudessem contribuir com o controle dos principais detratores da lavoura e, consequentemente, aumentar a produtividade. No final da safra de 21/22, os produtores foram auditados a fim de calcular a real produção da lavoura e os resultados foram excelentes.

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), para o feijão é previsto um total de 3,1 milhões de toneladas para safra 21/22, 8,4% superior à safra anterior. A primeira safra da leguminosa está com a colheita encerrada, a segunda está se encaminhando para as fases mais agudas, e a terceira está em andamento. Independente do processo estar em curso, os números são promissores mesmo com uma redução de 10% da área plantada, conforme os dados da Conab. Há um aumento de produtividade e isso está diretamente ligado ao clima e a adoção de tecnologia, como os defensivos agrícolas, que protegem o potencial produtivo, combatendo pragas e plantas daninhas e doenças.

A IHARA, empresa de pesquisa e desenvolvimento especializada em defensivos agrícolas, recentemente lançou o projeto Sensei Feijão, que reúne consultores especializados para atender agricultores em relação às melhores práticas no manejo da cultura. Diante dessa iniciativa, foi lançado o Desafio da Produtividade, em que agricultores selecionados em diferentes regiões do país foram acompanhados e assistidos por esses consultores, que indicaram as melhores tecnologias que pudessem contribuir com o controle dos principais detratores da lavoura e, consequentemente, aumentar a produtividade. No final da safra de 21/22, os produtores foram auditados a fim de calcular a real produção da lavoura e os resultados foram excelentes.

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), para o feijão é previsto um total de 3,1 milhões de toneladas para safra 21/22, 8,4% superior à safra anterior. A primeira safra da leguminosa está com a colheita encerrada, a segunda está se encaminhando para as fases mais agudas, e a terceira está em andamento. Independente do processo estar em curso, os números são promissores mesmo com uma redução de 10% da área plantada, conforme os dados da Conab. Há um aumento de produtividade e isso está diretamente ligado ao clima e a adoção de tecnologia, como os defensivos agrícolas, que protegem o potencial produtivo, combatendo pragas e plantas daninhas e doenças.